Segunda-feira, 26 de Dezembro de 2011

Entrevista a Lilyanne Bloom



Entrevista a Lilyanne Bloom



1-  Quando começaste, mais o teu namorado, a fazer estes vídeos com imensos preliminares e sexo oral?

 

Começamos acerca de um ano com uma clip store no Clips4sale.com, então conhecemos a Camille e o Mike e, com a sua ajuda, nós fomos para um outro nível quando desenvolvemos o nosso website, Pornographic Love.

 

2- O que vos levou a praticar broches sensuais?

 

Nos nossos vídeos, nós estamos a mostrar a nossa própria vida sexual e, acontece que, é bastante sensual, apaixonante e cheia de amor, portanto é natural que emane sensualidade.

 

3- Tem sido uma experiência gratificante?

 

Definitivamente! Até agora, nós estamos a crescer a nível pessoal e técnico pois aprendemos com as nossas experiências quando produzimos e discutindo ideias com os nossos espectadores.

 

4- Quando é que esta ‘vídeo-experiência’ se tornou pública?

 

O meu namorado e eu temos um lado super exibicionista dentro de nós e desde que ele adquiriu a sua primeira camera de filmar, ele tem vindo a filmar-me, portanto acabou, naturalmente, por se tornar público. O site abriu em Julho de 2011.

 

5- Tiveram algumas referências/influências quando começaram? Se sim, quais foram?

 

Sim, nós fomos bastante influenciados pelo ‘The Art of Blowjob’ (A Arte do Broche). Adoramos o seu sentido estético e a atenção que têm para com detalhes, mas nós não vemos os seus vídeos regularmente, pois são nossos amigos.

 

6- E hoje em dia, ainda têm referências?

 

Nem por isso. Nós não vemos muito porno. Nós apenas fazemos o que sentimos na altura de filmar... Acontece que podemos estar a fazer algo bastante semelhante a outro casal e nem sequer temos conhecimento disso!

 

7- Como foi trabalhar com a Camille e o Mike, devido ao vosso website?

 

É maravilhoso trabalhar com eles. Nós ficamos amigos bastante rápido e é divertido ver como o Max e o Mike têm interesses semelhantes no que toca a tecnologia e iluminação (DIY) e, eu e a Camille, no que toca a musica e artes. Eles estão sempre presentes quando mais precisamos.

 

8- Vocês gostam do trabalho deles?

 

Claro que sim! Mas, honestamente, nós não vemos muito do seu trabalho...não queremos ser demasiado influenciados...

 

9- Como os conheceram?

 

Conheci o Mike e a Camille via Twitter… Nós falamos acerca de assuntos não-pornográficos e acabamos por ter um fantástico serão com eles e o resto aconteceu por si mesmo.

 

10- Acreditam que amor e carinho é algo bastante importante a ser mostrado nos vossos vídeos?

 

Para nós, é o mais importante a ser mostrado no nosso trabalho. Amor e sexo foram feitos para estarem interligados e, também, é algo que não se vê no porno, em geral.

 

11- Acreditam que isso é algo que está em falta no nosso mundo?

 

Eu penso que existe bem mais amor no mundo do que aquilo que pensamos, mas nunca é suficiente.

 

12- Tentam transmitir algum tipo de mensagem  nos vossos vídeos? Se sim, qual ou quais?

 

Nós não queremos, necessariamente, transmitir qualquer tipo de mensagem, mas se algo tivesse que sair do nosso trabalho, isso seria que estando apaixonado, nos ligarmos a alguém e termos sexo com essa pessoa duma forma saudável e consentida é simplesmente lindo, divertido e natural.

 

13- O que torna o vosso trabalho tão único entre tantos outros filmes – sexo oral, hetero e aqueles em que o homem toma todas as rédeas?

 

O que torna o nosso trabalho único é o facto de nós sermos um casal e partilhamos amor. Na maior parte de outras produções pornográficas que já vi, não é por o homem tomar as rédeas mas por haver duas ou mais pessoas juntas, em que a maior parte das vezes nem se conhecem e nem partilham ligação alguma, como nós temos ou como a Camille e o Mike têm, por exemplo. Na minha opinião, toda esta ligação é o mais belo que há e dá imenso prazer em ver.

 

14- Costumam ter imenso feedback?

 

O nosso site é ainda bastante recente, mas estamos a começar a ter imensos comentários positivos.

 

15- Já alguma vez receberam alguma crítica? Se sim, foram positivas ou negativas

 

Sim, já tivemos bastante feedback. A maioria eram bastante positivos e a muitos, surpreendentemente, provinham de mulheres e casais. Pessoas que acabam por ficar membros do nosso site estão à procura de algum porno que mostre amor e respeito.

 

16- Foram capazes de reter feedbacks importantes de algum comentário ou crítica?

 

Mas é claro. Eu leio todos os comentários que recebemos e eu tomo em consideração todas as sugestões. Algumas são realistas e outras nem por isso. Nós estamos a mostrar a nossa própria vida sexual no nosso site, portanto, desde se enquadre no que queremos e gostamos de fazer, ficamos contentes em experimentar.

 

17- Qual é a vossa opinião acerca da importância da masturbação e preliminares?

 

Masturbação, mutual ou privada, é simplesmente algo fabuloso. É uma enorme e importante parte da nossa vida sexual...como a masturbação matinal... E preliminares é a nossa sexualidade. Nós, muitas das vezes, fazemos amor sem penetração porque sexo é muito, muito mais que isso. Honrarmos o corpo do nosso parceiro e darmo-lhes prazer, de várias e diferentes maneiras, é bastante satisfatório.

 

18- O que pensam que ainda é necessário fazer para que as pessoas entendam que tudo isto é perfeitamente normal de ser fazer?

 

Eu julgo que as pessoas têm que redescobrir a sexualidade. Na época e era em que nos encontramos, muitas pessoas têm tido a sua aprendizagem sexual apenas vendo pornografia e não entrando em contacto com outros – se ligando a alguém, portanto queremos partilhar a ideia que sexo e amor têm que estar ligados.

 

19- Se fossem convidados a participar num filme pornográfico, aceitavam

 

Sim! Nós teremos o nosso primeiro filme disponível no Canadá em “encomenda na tv” em Fevereiro. Irá ser uma selecção dos nossos primeiros vídeos, mas estamos a planear para, na Primavera, produzir mais vídeos com cenas exclusivas.

 

20- Quais são as vossas opiniões quanto ao ambiente da pornografia comum?

 

Para mim, eu nunca conseguiria me envolver em pornografia em série. Eu nunca faria sexo com um grupo de estranhos, eu necessito de estar mentalmente atraída pelo meu parceiro e eu nunca conseguiria fingir orgasmos. Para além do mais, o meu corpo nunca conseguiria aguentar ter tantas pilas gigantes dentro dele... Eu tenho uma rata frágil, sabes... Mas agora a sério, não estou a julgar ninguém, todos têm a sua própria zona de conforto. Desde que as pessoas sejam respeitadas pelas suas escolhas, eu não tenho nada contra... Mas não é algo que seja para mim.

 

21- Pensas que isso necessita de ser alterado?

 

Sim e não. Há um mercado para tudo, desde a sensualidade até à brutalidade, de meloso para algo mais artístico. Como eu disse, desde que todos se sintam respeitados, está OK para mim.

 

22- Que mensagem gostarias de deixar para quem está a começar a fazer filmes porno? E para aqueles que estão a começar como actores/actrizes?

 

Façam o que mais vos excita… Não o façam apenas pelo dinheiro ou pela fama. E, se não gostam do que vêem, façam-no vocês mesmo!

 

23- Achas que devia de haver mais pessoas a gravarem as suas práticas de sexo oral e partilharem com outros?

 

Claro! Quanto mais, melhor!

 

24- Conheces o trabalho da Erika Lust? Se sim, achas que é por este caminho que a indústria pornográfica deve de seguir?

 

Eu conheço o nome… E, por ter visto o website dela, o seu trabalho é maravilhoso. Eu penso que precisamos de vários tipos de porno para agradar a todo o tipo de pessoas. Portanto eu não acho que a indústria porno deverá seguir as pisadas dela, ou até as nossas. Há espaço para muitos tipos de porno.

 

25- O que aprenderam com a Camille?

 

Ela ensinou-me imenso de como ser uma webmaster e acerca de aspectos técnicos sobre o nosso website. Ela também me ensinou bastantes truques de como interagir com outras pessoas na internet. Com ela, eu aprendo todos os dias.

 

26- O que ainda gostavas de fazer?

 

Eu adoraria fazer mais vídeos e filmes!

 

27- Que mensagem gostarias de dar para quem está prestes a iniciar a sua vida sexual?

 

Para eles, eu sugeria que aprendessem a cuidar do corpo de uma mulher e a não serem egoístas enquanto fazem amor. Para elas, eu diria-lhes para apreciarem e aprenderem a ficar à vontade com o próprio corpo. Para ambos, eu diria que o amor é a chave para uma vida sexual satisfatória. 

 

publicado por provoca-me às 22:40
link do post | comentar | favorito
|
6 comentários:
De Ricardo a 28 de Dezembro de 2011 às 19:49
Não consegui ler este post, está escuro de mais...


De provoca-me a 28 de Dezembro de 2011 às 20:49
Não tenho word, por isso a coisa complicou-se e não consigo fazer melhor, desculpa. Mas podes carregar com o botão esquerdo do rato e seleccionas tudo.


De Ricardo a 28 de Dezembro de 2011 às 23:59
Como é que não me lembrei disso? Obrigado, já consegui.


De provoca-me a 29 de Dezembro de 2011 às 00:41
Acontece aos melhores. Gostaste?



De Ricardo a 29 de Dezembro de 2011 às 10:27
Adorei...e este teu blogue, deixa-me, invariavelmente o cacete a latejar de tesão...


De provoca-me a 29 de Dezembro de 2011 às 15:43
Isso é bom meu caro Ricardo.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Eva Plaisir com desejos

. Sexo oral só é pecado “ca...

. Ponto Quê? O Prazer no Fe...

. Eva Plaisir lê o texto Al...

. Orgias Homossexuais no Va...

. Mulher Abandonada

. Entrevista a Lilyanne Blo...

. Beijando

. Interview - Lilyanne Bloo...

. Vinho no corpo de uma mul...

.arquivos

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

páginas pessoais
blogs SAPO

.subscrever feeds