Quinta-feira, 15 de Dezembro de 2011

Entrevista a Camille Crimson

Quando começaste esta experiência de fazer filmes sobre sexo oral – ambos fazendo-o -, Camille Crimson a masturbá-lo e a fazer ‘garganta funda’?

 
Já lá vai um tempinho. Lançamos o site no Outono de 2007.

 
Ponderaram muito acerca, e antes de, começarem a fazer estes vídeos?

Na verdade, nem por isso. Nós sempre gostamos de explorar fotografia e cinematografia. Sempre tivemos uma vida sexual vibrante e apaixonada e já tínhamos a Dolorem, o nosso site de fotografia sensual, por isso pareceu-nos um próximo passo bastante lógico.


Como avaliam esta experiência? Estão a gostar de fazer?

Eu absolutamente adoro o que faço e é uma experiência muito enriquecedora.


O que te excita mais: masturbação ou sexo oral?
Se sexo oral, preferes praticar ‘garganta funda’?

Eu gosto de tantas coisas diferentes, por isso não gosto de fazer distinções nem escolhas. O melhor tipo de prazer é aquele em que eu posso fazer o que quer que eu goste. Eu adoro fazer ‘garganta funda’, mas também gosto de lamber, beijar, chupar, acariciar... Faz tudo parte de fazer um bom broche.  

Têm tido muitos seguidores do vosso trabalho?

 
Sim, tenho sorte de ter imensos fãs fantásticos que adoram aquilo que faço.


Em geral, qual é a opinião do público em relação ao vosso trabalho?


Bastante positiva. É diferente do que a maioria dos filmes porno e as pessoas adoram porque é uma mudança diferente e refrescante na ‘indústria de adultos’.


O que vos distingue da maioria dos actores/actrizes que também praticam sexo oral e masturbação nos seus próprio filmes?

Bom, para começar não somos actores. Somos um casal verdadeiro que se ama e tentamos mostrar sempre a nossa sexualidade autêntica. Portanto não é performativa como o porno em geral. Claro, existe uma câmara, mas é um sentimento muito diferente


Existe alguma mensagem que querem, ou tentam, passar, com o vosso trabalho?


Eu espero que as pessoas observem aquilo que fazemos e que se apercebam que o sexo é muito melhor quando existe amor entre o casal, quando se amam mutuamente, e quando se importam pelo prazer de cada um, e isto vai directamente para os homens e mulheres. Não tem haver com “broches”, tem haver com afeição, carinho, e levar tempo a explorar o corpo do parceiro, ver o que gostam e estarem dispostos a fazer com que isso aconteça.

Alguma vez pensaram que estariam a trabalhar nesta área e que se tornariam em fantásticos profissionais?
(vocês são fantásticos naquilo que fazem!)

 
Isto é algo que eu queria já há algum tempo, por isso estou feliz por conseguirmos ter o nosso próprio site e fazermos porno à nossa maneira.


Em que circunstâncias é que começaram a trabalha com pornografia?
Entraram neste mundo por acaso?


Nós andávamos a ter óptimo sexo e a filmar e fotografar apenas por diversão. Nós estávamos a criar websites para terceiros nessa altura, e tivemos um cliente horrível que não nos pagou e era um contracto enorme e importante, então acabamos por nos fartar de lidar com outras pessoas que acabámos por decidir fazer algo para nós e por nós, e a pornografia foi uma escolha bastante óbvia baseando-se nos nossos gostos e interesses.


É fácil fazer ‘garganta funda’?


Eu penso que é algo que pode ser aprendido, mas é necessário prática e tem-se que fazer lentamente.


Como aprendeste a fazer?

Fazendo e errando. Foi mesmo assim.
Com o passar do tempo, habituei-me e foi a minha curiosidade e paixão que me fez continuar.

Que tipo de prazer obtens quando o fazes?


Eu apenas gosto de fazer o meu namorado sentir-se bem. Não é, necessariamente, a parte mais importante num broche, mas é outro aspecto que faz com que ele se sinta bem.  


Gostarias de ensinar outros a fazer ‘garganta funda’?


Eu espero que as pessoas vejam os meus vídeos e observem as técnicas que uso em vários aspectos e momentos do broche em si, e porem isso em prática.


Qual é o teu motivo para não usares preservativo nos vossos filmes?


Não há motivo. Eu filmo apenas com o meu namorado, e fazemos análises constantemente portanto podemos fazer sem ele (preservativo). Não é algo que se deva de fazer, mas é neste ponto que nos encontramos na nossa relação pessoal.


Sentes mais prazer com ela pratica ‘garganta funda’ em ti, ou é o mesmo como quando ela faz outras coisas sexuais?


Eu não posso responder pelo Mike, mas julgo que ele gosta de todos os aspectos da nossa vida sexual e não apenas ‘garganta funda’.


Que mensagem queres deixar àqueles que estão neste momento e dar os primeiros passos na indústria pornográfica ou que estão a pensar em fazê-lo?


As pessoas necessitam de fazer algo especial. Porno não recebe atenções se não passar do mesmo “porno” que sempre vemos. Encontrem uma maneira de serem autênticos e genuínos, e por favor, por favor e por favor tentem aprender técnicas de edição, de filmagem e de fotografia.


É fácil para vocês ganharem reconhecimento pelo trabalho que têm vindo a fazer? Se sim, é fácil manterem o vosso nível de qualidade?


Dá imenso trabalho publicitar porno que provém de humildes iniciantes, mas estamos a fazer algo diferente e especial, portanto após algum tempo, as pessoas notam.

As pessoas (fãs) abordam-vos na rua? Se sim, o que vos dizem?


Nunca aconteceu, por acaso.


Recebem, normalmente, e-mails de apoio, com mensagens positivas e críticas construtivas?


Todos os e-mails que recebo são sempre bastante positivos, algumas vezes com sugestões, mas nunca são críticas.

 
Se sim, aprendes com as mensagens?

Eu apenas aprendo o quanto as pessoas apreciam o facto de terem acesso a um porno mais sensual, lindo e realista.


Recebem propostas de pessoas que querem começar a trabalhar nesta indústria?


De tempos em tempos, e nós tentamos sempre ver se estão a ser sérios quanto a isso.


Se os recebem, todas as propostas são suficientemente interessantes para vocês?

Nós criamos um site para um outro casal chamado http://www.pornographiclove.com pois  eles encaixam na perfeição, portanto se existem pessoas decentes e certas, de certeza que pode resultar.

Vocês são apenas profissionais ou são mesmo um casal verdadeiro?


Somos um casal verdadeiro. Estamos juntos há já 16 anos.


Foi-vos fácil entrarem na indústria pornográfica?


Nunca nada é fácil, mas valeu a pena. 


Sempre tiveram propostas de trabalho?


Nós só trabalhamos para nós, por isso criámos o nosso próprio site e conteúdo.


Alguma vez pensaste em desistir?


Não, é uma experiência demasiado gratificante e maravilhosa.


Quando começaram a ser reconhecidos em público? 

Nunca antes o fomos. :)

Alguma vez fizeste algo que não tenhas gostado?


Não, nós temos o cuidado de fazermos vídeos e tirarmos fotos que gostamos genuinamente de fazer para mostrar apenas sexo e prazer verdadeiro.


Muito obrigada pelo teu tempo. Desejo-vos tudo de bom!


Muito obrigada e igualmente!

 

 

Entrevista por Pedro Marques

 

Tradução e correcção Sílvia Dias.

publicado por provoca-me às 15:41
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Eva Plaisir com desejos

. Sexo oral só é pecado “ca...

. Ponto Quê? O Prazer no Fe...

. Eva Plaisir lê o texto Al...

. Orgias Homossexuais no Va...

. Mulher Abandonada

. Entrevista a Lilyanne Blo...

. Beijando

. Interview - Lilyanne Bloo...

. Vinho no corpo de uma mul...

.arquivos

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

páginas pessoais
blogs SAPO

.subscrever feeds