Quarta-feira, 30 de Novembro de 2011

O pequeno gesto de amor

O pequeno gesto de amor

 

O biquinho da mama a espreitar na procura de um toque, um doce toque, terno e carinhoso, apenas um gesto de pura sedução e sensualidade, na procura do prazer recíproco, a procura do amor, do belo momento em que duas pessoas se amam e tiram o maior partido que entre os dois podem ganhar, numa luta de dois corpos sedentos de gozo e satisfação, ansiosos por mais um toque, mais um gesto de carinho, um pequeno dedo a passar pelo corpo, a língua na sua malícia passando ao de leve, num corpo cheio de tesão e a pedir por mais, e mais, sempre desejoso e pedindo que o parceiro lhe faça passar ocasiões especiais de grande loucura, sempre no pensamento de dar o que a outra pessoa merece, ternura, afecto, amor, paixão. Até chegarem ao culminar de um tempo de magia, onde dois corpos se fundem, com o mesmo objectivo, dar um ao outro o que lhes pertence, de criarem uma longa sedução, momentos de enorme loucura, num amor ardente entre duas pessoas, dois corpos que se possuem, que procuram chegar ao êxtase, ao céu e ver estrelinhas numa sensação fantástica de prazer e excitação quando dois corpos estão unidos num só.

Entre joguinhos sensuais como a passagem de um cubo de gelo entre o peito, a barriga o pescoço, passar entre as coxas, descer nas pernas, voltar às coxas numa forma de provocar mais excitação, ou prender as mãos e os pés, estar sentado a ouvir uma música sedutora e o parceiro estar a fazer danças sensuais e a roçar-se, a passar com a língua no corpo num vai e vem, e sempre fugindo às partes mais intimas e susceptíveis de se atingir o orgasmo. Estes pequenos gestos de amor, estas pequenas delícias que tanto um casal, quer, deseja, procura, adora, são como um atingir um patamar acima, de ver estrelas, na sensação de termos alguém e lhe podermos fazer coisas mágicas com a nossa língua, os nossos dedos, lábios, é fazermo-nos únicos, ao darmos sensações fantásticas um ao outro, aproveitarmos as nossas energias para sermos carinhosos, doces ou fazermos de alguma forma sentirmo-nos mais felizes dando felicidade também a quem está connosco.

Gosto, amo-te, quero-te, desejo-te, sinto-te, é tão bom ouvir estas palavras, é tão bom sentirmos isto, mostrar a alguém o quanto gostamos de ouvir essas palavras, esses carinhos, o quanto desejamos. Poder rir, ouvir, falar, desabafar, dormir nos braços de quem gostamos, darmos um passeio na praia depois de um belo jantar à luz das velas, com um belo vinho e uma música calma, relaxante. Estes belos momentos da vida, que fazem os casais mais felizes, mais sorridentes, estarem de melhor com a vida, devem ser coisas que não se devem perder, que devemos preservar sempre. Termos que demonstrar o quanto gostamos do esforço do parceiro para nos satisfazer para nos agradar. Aquela lingerie muito bem escolhida para aquela noite especial, para aquela ocasião, com aquela roupa justinha a condizer com a lingerie provocante. São também coisas importantes e que devemos ligar para fortalecer o nosso amor. É um simples gesto, uma simples forma de mostrarmos o quanto gostamos do parceiro, é uma forma de mostrarmos o nosso pequeno gesto de amor…

publicado por provoca-me às 11:34
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Eva Plaisir com desejos

. Sexo oral só é pecado “ca...

. Ponto Quê? O Prazer no Fe...

. Eva Plaisir lê o texto Al...

. Orgias Homossexuais no Va...

. Mulher Abandonada

. Entrevista a Lilyanne Blo...

. Beijando

. Interview - Lilyanne Bloo...

. Vinho no corpo de uma mul...

.arquivos

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

páginas pessoais
blogs SAPO

.subscrever feeds