Terça-feira, 8 de Novembro de 2011

Gaja doida por sexo

Gaja doida por sexo

 

 

Vá, imediatamente, tira a lingerie, vá depressa que não tenho o dia todo e quero-te mandar uma brelaitada aqui e agora. Pára de te armar em espertinha, senão levas com um par de estalos e levas com o chicote. – Não dispo nada pá. – Mandei-te despir e é isso que vais fazer. – Estou admirada contigo, jamais imaginaria que tivesses colhões para te impor, ou tentar impor, que cá para mim essa cagança e pujança não vão durar muito tempo. Ah ah ah. – Foda-se está calada e faz o que te mando, ou levas mesmo na boca. – Está bem pá, eu faço o que tu queres. Mas uau, que grande passo pá. Brutal estás-me a por em sentido, quer dizer, pois, sim estás-me a por em sentido sim obviamente com o respectivo chicote. Ah ah ah. Antes eras só um cobarde, agora és um cobarde com chicote. – Cala-te minha cabra, a não ser que queiras experimentar a dor.

 

Depois de ela tanto o chatear, e de tanto gozar a sua incapacidade para o controle da situação, e de assumir uma postura forte, ele acaba por lhe entregar o respectivo chicote. E ela manda-o sentar no sofá, e salta-lhe logo para cima sem dó nem piedade e diz-lhe ao ouvido sussurrando (bem me parecia que não irias até ao fim, ah ah ah, és um coninhas, um fraco, mas eu gosto de ti assim, porque assim posso sempre assumir o controle. Ah, ah, ah) – Estou fodido, mas não desisto, apesar de hoje me teres vencido pelo cansaço, não perdes pela demora. Só me passa pela cabeça as inúmeras vezes em que me fodes-te, sem me perguntares se eu queria foder, sem me deixares tocar-te, e que me atas-te e me deste umas palmadas. És má, és uma cafajeste. – E tu não passas de um coninhas, mas é bom cavalgar-te e ver as tuas expressões: de ai que esta gaja é doida e não perdoa comigo! Ah ah ah.

 

Chiça, tiirem-me daqui senão qualquer dia estamos a foder à porta de casa dos meus pais. Tirem-me daqui que ela é louca, louca por sexo e por me controlar, e adora gozar comigo. – Olha que nunca tinha pensado na porta de casa dos teus pais. Prepara-te que um dia destes já temos mais um sítio para foder. Ah ah ah. – Ai que me dá o treco, tu és mesmo doida. – Pois sou, obrigada.  

 

Já estou a ouvir as chaves das algemas. (Que gaja doida por sexo)   

 

Já pressinto que ela se está a preparar para me vir comer, para me saltar em cima e cavalgar-me como senão houvesse amanhã. (Que gaja doida por sexo)  

 

 Já sei que estou fodido, mesmo que não queira não tenho outra opção senão foder, é uma chatice isto, ora bolas. (Que gaja doida por sexo)    

 

 

Letra: Pedro Marques Baresi88

publicado por provoca-me às 20:27
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Eva Plaisir com desejos

. Sexo oral só é pecado “ca...

. Ponto Quê? O Prazer no Fe...

. Eva Plaisir lê o texto Al...

. Orgias Homossexuais no Va...

. Mulher Abandonada

. Entrevista a Lilyanne Blo...

. Beijando

. Interview - Lilyanne Bloo...

. Vinho no corpo de uma mul...

.arquivos

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

páginas pessoais
blogs SAPO

.subscrever feeds