Quarta-feira, 5 de Outubro de 2011

Chacinada

 

Chacinada

 

Gostavas de comer gajos, que te viessem parar de bandeja, gostavas que te mimassem com os seus caralhos. E eu tinha o prazer de te convidar para vires a minha casa, e fodermos, ou simplesmente para me mamares a pila. Neste momento quero que morras. Quero simplesmente que te fodas, que sofras e que não possas tocar-me, nem tocar nos outros.

 

Quero ver-te sofrer, quero ver-te definhar, quero ver-te morrer. Ah ah ah. Nem sabes o quanto prazer tenho em ver-te assim. Quero que morras lentamente minha grande cabra. O quanto és miserável, faz-me querer ter estes pequenos e bons desejos para ti. Perdi a paciência para o teu egoísmo, para a tua mesquinhice. Todos os dias a mesma merda, todos os dias a dar a cona e a cuspires na cara dos outros.

 

Quero-te massacrar, quero-te ouvir gritar, e berrar de dor, quero que desesperes. Quero que fique a contorcer-te de dor.  

 

Rio-me de prazer com a brancura da tua cara, com o tremer do teu corpo. Ah ah ah.

 

Sabes perfeitamente que quero que morras, sabes mesmo muito bem que quero que sofras, e que morras bem devagarinho, e que fico mesmo triste que depois já não possas cuspir na cara dos gajos e trincares-lhes os seu bem ditos caralhos.

 

Escusas de te por de joelhos que não vais mamar, nem vais trincar de novo. Vais é levar com um ferro quente pela cabeça abaixo.

 

Morre, morre, morre sua puta. Morre, morre, morre caralho de puta de merda.

 

Estou-me completamente a foder para ti, e venho-me só de pensar no sangue que te vai sair pelo corpo depois de te torturar, de te dar com o ferro quente pela cabeça abaixo. Venho-me só de pensar que vais apodrecer nesta sala cinzenta e cheia de mofo. Como tu tanto gostas. Ah ah ah. Lembras-te de me dizeres que odiavas salas cinzentas, escuras e com cheiro a mofo, eu dei-me ao trabalho de escolher uma dessas só para ti, só para que pudesses desfrutar melhor do momento. Ah ah ah.

 

Vou-te fazer o favor de te amarrar a um poste, de te rasgar esse top e essa micro-saia e vou-te foder toda e dar-te umas valentes palmadas e chicotadas, como não gostas que te façam. Depois disso vou-te torturar. Vais sofrer mais um bocadinho que os coitados que ficavam com o caralho com as marcas dos teus dentes. Acabei por preparar essa ternura para ti. No final tenho uma barra de ferro bem quente, que vou ter o prazer de passar pelo teu belo corpo. Mas não te preocupes que não me esqueço dos teus lindos cabelos, que vou arrancá-los todos. Vou-me rir com os teus gritos e com a cor roxa como vai ficar a tua cara e o teu corpo, e o teu sangue a escorrer pelo corpo abaixo.

 

A propósito trouxe uma linda câmara de filmar, para filmar todos este pequeno presente para ti. Para reviveres os teus tempos de glória com os teus homens e que lhes arrancavas os bem ditos caralhos à dentada.    

 

 

Morre, morre, morre sua puta. Morre, morre, morre caralho de puta de merda.

publicado por provoca-me às 00:47
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
11
12
13
14

15
17
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


.posts recentes

. Eva Plaisir com desejos

. Sexo oral só é pecado “ca...

. Ponto Quê? O Prazer no Fe...

. Eva Plaisir lê o texto Al...

. Orgias Homossexuais no Va...

. Mulher Abandonada

. Entrevista a Lilyanne Blo...

. Beijando

. Interview - Lilyanne Bloo...

. Vinho no corpo de uma mul...

.arquivos

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

páginas pessoais
blogs SAPO

.subscrever feeds